Buscar
  • Escola Lua Nova

São João da Lua mostra a força da cultura do nordeste

A temporada junina da Lua Nova chegou ao seu ápice hoje (19 de junho), com a apresentação das crianças do ensino fundamental (1° ao 5° ano). E deu um sonoro e dançante "até logo" a alunos e familiares. A festança extrapolou os folguedos e mostrou que simplicidade e conhecimento podem caminhar juntos com muita beleza e alegria. Do 1° ao 5° ano, vespertino e matutino, cada turma mostrou o que aprendeu da cultura nordestina, muito bem contextualizada na festa. 


Sob a batuta das professoras de música do Ensino Fundamental, Dani Mota e Tatiana Sales (esta última integrante do trio as Fuxiqueiras, que abrilhantou o forró dos Grupos 2 ao 5 no último dia 13), as turmas recitaram e cantaram cordéis, o Coco e o Coco de embolada.


Os alunos do 1° ano entoaram a música Chover, do Cordel do Fogo Encantado. Os do 2° recitaram Sertão Japão, de Fernando Vilena. O 3° ano apresentou um Coco desafiador, cheio de trava línguas, e fez bonito. E o 4° ano deu o recado com o cordel da Velhota Fofoqueira.


O 5° ano encerrou as apresentações com o Coco de Embolada, Coco – de - improviso ou Coco de repente - arte popular surgida no nordeste, na qual uma dupla de "cantadores" que, ao som enérgico e "batucante" do pandeiro, se embrenham numa disputa improvisada repleta de versos. O improviso apresentado pelas crianças foi composto numa dessas disputas por duas crianças maranhenses.


E assim as crianças da Lua Nova festejaram e mostraram um pouco do quê e como aprendem na escola – descobrindo e vivenciando a cultura da sua terra e seus desafios. E viva São João, minha gente!!


Ah! E boas férias!!

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo